Wednesday, September 12, 2007

estreamos dia 14: "se não me dás um revólver, ao menos tem pena de mim"



O revólver de TCHEKOV, em Sintra.
Completando o “Roteiro da Intemporalidade” iniciado em 2005 e dedicado aos três grandes dramaturgos que marcaram a passagem dos séculos XIX para o XX, Strindberg, Ibsen e Tchekov, a Companhia de Teatro de Sintra / Chão de Oliva vai apresentar dois espectáculos, baseados em obras deste último autor.

“Se não me dás um REVÓLVER, ao menos tem pena de mim” parte da fusão dos textos “Um Pedido de Casamento” e “O Trágico à Força”, incluídas do chamado grupo das “pequenas peças”, onde o fio dramatúrgico passa pela força dos temperamentos, o convencionalismo cerimonioso e ridículo, as regras impostas pela sociedade, tão “normais” e tão normalmente ridículas…

Esta 55ª produção da Companhia de Teatro de Sintra / Chão de Oliva, tem estreia marcada para o próximo dia 14 (ante-estreia a 13) na Casa de Teatro de Sintra, mantendo-se em cena até 14 de Outubro com representações de quinta a sábado às 21,30h e domingos às 18h.
São intérpretes Nuno Correia Pinto, Pedro Cardoso, Hugo Amaro, Sónia Louçada e Fernando Figueira; a fixação do texto, dramaturgia e encenação é de João de Mello Alvim.

1 comment:

Nhua said...

tenho de ir ver... outra vez!!!

**
teatrona!