Monday, February 04, 2008

apenas jardim - Contrabaixo
























"Contrabaixo
(voz forçadamente rouca e austera; cita o pai)
Meu filho, acorda e ouve-me com toda a tua atenção. Decora cada uma das minhas palavras e recita-as para ti em cada um dos dias da tua vida. Jamais voltarás a ouvir-me dizer estas palavras, a não ser, claro, na tua memória.
O que está em cima é como o que está em baixo e o que está em baixo é como o que está em cima.
Hoje é o dia em que se completam sete anos desde que o mundo te conheceu e desde que tu começaste a conhecer o mundo.
Sete anos, sete.
Sete são os dias da criação do mundo.
Sete são os dias da semana.
Sete são os selos e as trombetas do apocalipse.
Sete são os pecados capitais.
Sete são as maravilhas do mundo.
Sete são os sábios da Grécia.
Sete são os braços da Menorah.
Sete são as notas musicais.
Sete são os palmos da sepultura.
Sete são as belas-artes.
Sete são as colinas de Roma.
Sete são as chagas de Cristo.
Sete são os astros sagrados.
Sete são as cores do arco-íris.
Sete são os elementais.
Sete são as vidas de um gato.
Sete são os chakras.
Sete são as virtudes cardinais humanas.
Sete são os orixás na Umbanda.
Sete são as cidades sagradas da Índia.
Sete são as igrejas da antiguidade.
Sete são os sacramentos.
Sete são os anões da branca de neve, meu filho.
Sete são as pragas sobre o Egipto.
Sete são os castigos de Caim.
Sete: o número cabalístico do ciclo e da harmonia.

E tu, meu filho, ao completares sete anos de vida fechas um ciclo da mesma. Fechas o ciclo da verborreia. A partir de agora terás de ter muito cuidado com as palavras. Vais ter de aprender a usá-las com conta, peso e medida. Tens de passar a empregá-las com economia e discernimento, com responsabilidade. As palavras podem ser os teus grandes defensores mas podem, muito mais facilmente, tornar-se os teus grandes inimigos. As palavras, quando usadas com displicência, ineficácia ou leviandade podem arruinar-te por muito e muito tempo. As palavras podem acabar contigo e não só aos olhos dos homens mas também aos olhos de Deus. Deus está sempre a ver-te, não te esqueças disso. Por isso, meu filho, escuta e interioriza as palavras sábias de teu pai. E lembra-te sempre: o segredo para uma vida serena, santa, é ouvir muito e falar pouco."
excerto de "apenas jardim"
o jardim cresce, apresenta-se fértil.

No comments: