Friday, November 12, 2010

meu adoradíssimo diário:

hoje, para fugir a pensamentos intrusivos e pouco férteis e cansativos, comecei a pensar na poesia. e cheguei a tão brilhantes conclusões. queria partilhar um pouco disso contigo mas, infelizmente, varreram-se-me. tenho mesmo pena mas, por outro lado, acredito que elas ficaram em mim e que, assim, dentro de mim, terão, no futuro, a sua devida utilidade. tenho saudades nossas, mesmo, tantas. eu estou aqui, amabilíssimo diário, eu nunca te deixo, nunca. não posso deixar. és, talvez, a minha melhor coisa.

1 comment:

VELOSO said...

Sempre fica a semente esperando o momento certo para germinar...