Thursday, February 11, 2010

a sinestesia

sou capaz de passar horas a observar o meu gato; a vê-lo ser (gato e apenas ser).

isto recorda-me um livro que adoro: "the snail watcher and other stories" da patricia highsmith.

li-o pela primeira vez devia ter uns quinze anos e tenho por essa estória uma grande admiração.

perdi esse livro há mais de dez anos, ainda não o encontrei à venda. tenho saudades de o ler. a memória que tenho da estória começa a ficar difusa e estilhaçada; e isso não pode acontecer.

lembro-me de pensar que queria vir a fazer algo, algum dia, baseado nesse estranho homem que empreendia o seu tempo, atenção e vida a observar caracóis. sempre vi teatro nessa curiosa personagem; cinema também, também há nele cinema.

lembrei-me disso agora, ao observar enternecidamente o meu desastrado, curioso e inocente gato.

está aqui, agora, diante dos meus pés, por baixo da secretária, enquanto escrevo. eu acho que ele gosta de me ouvir escrever. que belo entendimento este, e que sorte: gostar de observá-lo gostar de me ouvir escrever. creio que o vice-versa também se verifica.

No comments: