Thursday, February 03, 2005

auto re trato

Onan tem, e tinha, moléculas de gentinha
Onan tinha, e tem, acessos súbitos de desdém

Onan anda, e andava, a nadar num oceano de lava
Onan andava, e anda, a berrar os traumas numa banda

Onan vê, e via, fugir-lhe tudo o que queria
Onan via, e vê, toda a merda na TV

Onan come, e comia, caldeiradas de melancolia
Onan comia, e come, o significado lato da fome

Onan descobre, e descobria, segredos que o seu amor lhe escondia
Onan descobria, e descobre, que o amor nem sempre é nobre

Onan escreve, e escrevia, poemas para os meninos estudarem um dia
Onan escrevia, e escreve, o diário de uma língua em greve

Onan sente, e sentia, que a nada leva a apatia
Onan sentia, e sente, que o sucesso é metatangente

Onan quer, e queria, ser argonauta na poesia
Onan queria, e quer, o que isto der e vier


No comments: